sexta-feira, 10 de maio de 2019

Sou de todo o que era - corpo de água poesia heleno pinhal


tanto trabalho pesado
que meu corpo repudia
prefiro esforço pensado
espírito e energia.

escrever? tenho vontade
mas onde meti a força
sou uma fraca nulidade
com uma excelente mossa.

estudo as frases dos olhos
as expressões dos meus braços
enfeixo as caras aos molhos
amarro os dedos em maços.

Sem comentários:

Publicar um comentário