sábado, 11 de maio de 2019

sexo sem moscas - tu sem mim não sou nada poesia heleno pinhal


na chávena entra a colher
no interior, vida mexida
pôr adoçante é escolher
entre a beleza ou a comida.

a bebida do intelecto
joga para longe o adoçar
impulsos vão noutro trajeto
para outro lado vão gostar.

substituto pau de canela
ao lado da escrita em papel
prazer com pouca clientela
menos abelhas há para o mel.

Sem comentários:

Publicar um comentário