quarta-feira, 29 de maio de 2019

Sabura - tu sem mim não sou nada poesia heleno pinhal


Um dia para enquadrar
Com visita dum amigo
Fiz a lista, fui comprar
Necessidades de abrigo.

Um bom umbral de madeira
Dos que seguram a porta
Rodapé de cerejeira
Num criar que reconforta.

Única refeição quente
Repleta de minerais
A pensar no realmente
E com instintos a mais.

Fiz um mundo pequenino
Repleto de descoberta
Tudo pode ser divino
Numa mente em boca aberta.

Antes das duas saí
Para fechar este dia
Neste poema adquiri
O presente que queria.
2010-08-28, Esplanada do Jardim, 02:14 horas, Covilhã

Sem comentários:

Publicar um comentário