sábado, 11 de maio de 2019

persistência nuclear - tu sem mim não sou nada poesia heleno pinhal


quero um poema concreto
que me diga num tom normal
que me diga o que está certo
de seguida o que está mal.

um momento circunspecto
adereço pessoal
o sentir roda no espeto
de uma forma literal.

dentro de mim chama acesa
disposta a iluminar
nestas estrofes realeza
onde a vida é bem-estar.

Sem comentários:

Publicar um comentário