sábado, 11 de maio de 2019

mau senso - tu sem mim não sou nada poesia heleno pinhal


o homem, no engano em ser pessoa,
braço dado, fiado, cai na trama
às voltas, ele mente, mente à toa
tratantes hábeis põem-no na lama.

por reparar nesta existência infértil
onde há bela, senãos e muitos monstros
todos disfarçados de pele de réptil
espera. se calhar acordo mortos!

Sem comentários:

Publicar um comentário