sexta-feira, 10 de maio de 2019

A vida é para ser comida com os dentes - corpo de água poesia heleno pinhal


trocar mais vezes os sapatos
repensar a minha pessoa
desfazer-me num golpe em trapos
costurar-me depois à toa.

e suturado no meu espaço
surge o matreiro masoquismo
em adágio saio num só passo
num passo envolto em aforismo.

ando apenas alguns quilómetros
com toda a vida em rodapé
desapareceram os monstros
ausentaram-se na maré.

Sem comentários:

Publicar um comentário