sábado, 11 de maio de 2019

complicado amanhecer - tu sem mim não sou nada poesia heleno pinhal


o sol quere-me, anda à procura
estou em fuga, é minha vez
sempre que o quero ele só escura
já não lhe falo por malvadez.

porque lhe ligo se não merece?
sempre a foguear o meu sossego!
se não o desejo mais aquece
e quando o observo fico cego.

no inverno falha, faz tremer
prevejo falta de paciência
deprime-me um pouco por ser
grande tirano sem concorrência.

Sem comentários:

Publicar um comentário