quinta-feira, 9 de maio de 2019

Adágio - corpo de água poesia heleno pinhal


os meus serenos passos
prendo-os forte ao solo
suave como um pássaro
sentado no meu colo.

e voo como os velhos
de mãos dadas ao neto
vento num dos joelhos
noutro falta de afecto.

um pecado que escreve
ousado, subterrâneo
um pensamento breve
num raio momentâneo.

Sem comentários:

Publicar um comentário