quarta-feira, 29 de maio de 2019

A constelação da criatividade - tu sem mim não sou nada poesia heleno pinhal


O verão é um imberbe
A passear de férias
Sumo doce ele bebe
Por um trago sem lérias.

Terei eu melhor verso
Para quebrar o gelo
Partir o universo
E depois escondê-lo.

Noite calma terei
Sentindo de primeira
A dormir como um rei
Um rei de capoeira.

Acordo porque é tarde
Em vez de o fazer cedo
Preguiça é cobarde
A cobardia tem medo.

Reluz uma vontade
De rir com este enfeite
Braço em maturidade
Na mão um ser aceite.
2010-08-16, Ria Café, 01:53 h, Aveiro

Sem comentários:

Publicar um comentário