terça-feira, 30 de abril de 2019

Comenos VI - Olho no Pensamento - Comenos Helenísticos Heleno Pinhal 2003


Umas borbulhas, emaranhadas na minha voz pouco nítida, saltam em uníssono pela boca do nariz deste corpo sebento de tanta elocução. Isto vai e vem, ao sabor dos meus pensamentos que desaparecem quando os olho. Se não lhes presto atenção estiolam competentemente e refrescam a minha boca, mas se me exaltam em demasia, olho-os como outro e destaco uma procissão para o adro que sou eu, numa afirmação crente nestas ideologias de raciocínio.
As borbulhas vão e vêm, num sentir desmesurado, neste resto de dia em que me encontro acordado.
Tanta coisa num só dia. Tantas semirretas multiformes, tanto requeijão mal servido, tanta mola deslaçada que tudo endeusa esta noite que agora finda como qualquer outra menos ríspida.


Sem comentários:

Publicar um comentário