quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

O Homem da gravata amarela – Incompleto Organismo de Heleno Pinhal


Na sala estava tudo tão caladinho que para ironizar com o silêncio desenquadrado entrei sem embater em nada. Eu escrevia assim: “ Criam um egrégio ar que sacode toda a pedagogia circundante.”
- E ela, e ela?
- Ficou danada e não parou de mover os olhos nem as coxas. Ouve esta, ouve esta: “Vamos demonstrar como se abre caminho pelas encostas bravias da Serra da Estrela. Conhecem a sensação de seguir o caminho dos outros e depois percorrer a vida sentados?”
- Também vai escrever sobre mim?
Geralmente sou eu que escolho as personagens para servirem de marcadores à minha existência, mas agora um ser que ainda não nasceu pede-me para lhe dar vida. Então não hei de escrever sobre tal personagem que me trata distintamente por você. As ideias preconcebidas por vezes ensombram a descrição da flora humana.
Fiquei sem palavras, reduzindo os olhos que brilham sem parar. Senhores escritores, não se dá vida a uma personagem como dois amantes a um filho, não é coisa que se crie para amparar um ser amado, nem para deleite de ver crescer.
Sentado numa mesa, a praguejar de braços abertos com a voz fresca pela manhã, permanecia no seu fato amarelo, gravata em tons cremes e sapatos a condizer. Um verdadeiro peralvilho, chistoso no gesticular, garantia em tom semi-humilde as suas experiências anteriores. Parecia estar em todas, com as suas histórias inacabadas. Começava a soluçar casos reais e acabava a contar ainda mais.
– Mas quem é que atura isto lá em casa? – Ouvi de algum lado que julguei ser de mim.
A resposta foi dada uma hora mais tarde. Com o dedo a apontar para duas pessoas ao mesmo tempo afirma no intervalo da sua respiração:
– Hoje não dormi com a minha mulher! O conflito não se deve evitar.
Este formador veio de onde? Não esconde tais verdades?
– Temos de ser assertivos – disse ele tantas vezes até eu perceber.
Acham que deva escrever sobre o homem que me pareceu um canário perdido em pleno outono da Beira Interior? O paradoxo deste texto é sobre o Homem da Gravata Amarela.
Assertividade / Conflito positivo / Colaboração / Empowerment / O futuro é liderança / Há falta de liderança / Trabalho de equipa / Curva sinusoidal

Sem comentários:

Publicar um comentário